Sensacionalismo na Micropigmentação Capilar

repEstética sem Ética na Dermopigmentação no Brasil

Para ajudar quem está a procura da Micropigmentação Capilar, irei mostrar um texto com alguns links para sites como o da ANVISA, CFM (Conselho Federal de Medicina) e Código de Defesa do Consumidor, anexar  imagens, destacando  o que poderá ser usado na nossa legislação pra lhe proteger contra resultados desastrosos na estética e contra contaminações (HCV e HIV principalmente).

Atualmente quem faz pesquisa na internet à procura de uma solução para calvície ou falta de cabelos se depara com um grande número de ofertas de dermopigmentação no couro cabeludo (Micropigmentação Capilar). São pessoas e empresas que se apresentam com anúncios sensacionalistas, tentando impressionar com o uso de palavras difíceis e modernas, fazendo uma falsa associação do serviço ali anunciado à uma super tecnologia exclusiva acessível somente à eles. Na maioria das vezes são serviços com resultados desastrosos para estética de quem procura, levando-os a cair em verdadeiras armadilhas através destes anúncios.

A prática de dermopigmentação ainda não é reconhecida como profissão apesar de existir um projeto de lei tramitando (parado), a classe não possui um código de ética e de conduta e não existe sindicato dos dermopigmentadores para fiscalizar os aventureiros e criminosos “em série” que surgem a cada instante pelo Brasil afora. Digo mais, qualquer indivíduo que queira, assim como você, consegue se aventurar e virar dermopigmentador do dia pra noite, e não tem nada que o impeça de abrir uma porta comercial, comprar um kit de material pela internet e começar a manchar a cabeça dos outros cobrando altos preços e ainda pode se intitular como percursor, inventor, professor e mestre, disseminar a oferta de “serviço” virulisando na internet e então a “arapuca esta armada”. Acreditem! Infelizmente é o que muito está acontecendo.

Veja que Existe uma Lei que Regulamenta o Material a ser Usado em Dermopigmentação no Brasil. A Micropigmentação Capilar em Nosso Pais tem que Obedecer essas Regras.

Veja que Existe uma Lei que Regulamenta o Material a ser Usado em Dermopigmentação no Brasil. A Micropigmentação Capilar em Nosso Pais tem que Obedecer essas Regras.

Apesar disso engana-se quem pensa que estamos em um “mundo sem lei”, achando que não temos muito recurso. No Brasil temos uma legislação específica que regulamenta a prática e os materiais usados na dermopigmentação (também a Micropigmentação Capilar).

Aqui não quero generalizar ou atacar as bem intencionadas iniciativas, com grandes talentos por detrás (apenas boa intenção não é o bastante). Mas diante do que venho acompanhando e dos infelizes que me procuram com verdadeiras aberrações na cabeça, me sinto na obrigação de tomar alguma ação e fazer o que está ao meu alcance para tentar evitar isso, caso contrário não sei onde isso irá terminar se alguém não tomar uma iniciativa.

Minha intenção é alertar quanto às ameaças existentes e principalmente proteger você que está a procura da Micropigmentação Capilar. Quanto às empresas que estão pretendendo mostrar um trabalho com seriedade, respeito e talento, irão enxergar aqui uma oportunidade única de se inteirarem da legislação que envolve a prática de suas atividades, ajudando e esclarecendo.

Entre os  que enxergaram o Brasil o “eldorado” da dermopigmentação podemos ver  cabeleireiros, tatuadores, aventureiros e pessoas que apostaram nessa prática uma maneira fácil de enfrentar a crise financeira, encontramos também profissionais de outras áreas como médicos e enfermeiros. Somos obrigados a falar a respeito de algumas empresas que imigraram da Europa e Estados Unidos, são empresas que menosprezam a legislação brasileira e passam por cima de todo tipo de lei aqui existente. Podemos ver ingleses que tentam diminuir o povo brasileiro exibindo em seus textos frases como: “...o Brasil não possui tal capacidade e tecnologia para se executar esse tipo de trabalho.” e apresentam um trabalho que deixa a desejar diante das expectativas, com pouco conhecimento técnico para lidar com as mais variadas situações existentes (diferentes perfis para diferentes técnicas), exibem fotos já defasadas e ultrapassadas que figuram personagens europeus com perfis diferentes dos brasileiros. Temos também italianos que atravessam o oceano para ministrar cursos, para os quais nitidamente não estão gabaritados, evento que acontece sem um mínimo de fiscalização, sem tributação e principalmente não conseguem deixar seus alunos aptos a executar o trabalho prometido. São empresas que investem abrindo lojas pelo mundo como se para executar esse trabalho fosse preciso apenas material de ponta e euro no bolso, esqueceram do material humano, talento artístico, quesito primordial aos artistas que queiram se dedicar à arte da Micropigmentação Capilar. As empresas geralmente são registradas como clínicas médicas e possuem um nº de CRM responsável (um médico), fazem transplantes e tudo mais que possa somar ao lucro da empresa, o que na prática obriga-os às regras do Conselho Federal de Medicina e pelo que vemos parece que isso não acontece. Uma afronta e uma falta de respeito com o BRASILEIRO e as leis desse pais.

Estamos falando de empresários do ramo de estética sem ética, daqui do Brasil e também do exterior, que vestem um jaleco branco e não enxergão limites para fazer concorrência comercial e se autopromoverem, visando somente o lucro financeiro. Será fácil distinguir quem está querendo mostrar um trabalho de forma digna com ideologia de quem está mal intencionado e é uma eminente ameaça para sua estética e autoestima. Fique atento e desconfie de textos e apresentações de serviços que exibam as expressões tão frequentes e usadas por quem está mal intencionado: “pigmentos especiais que só nós temos”, “agulhas de 70 micron, do tamanho de unidade folicular”, “tintas que são diferentes de pigmentos”, “pigmentos que são melhores do que tintas”, “pigmentos que vem da Europa e foram criados especificamente para isso” e inúmeras outras expressões sensacionalistas que vão além de estratégias de marketing, mas tratam de ações que no mínimo ferem o código de defesa do consumidor, que exige clareza na descrição do serviço prestado bem como do material usado para executar esse serviço. (Veja o Código na integra no site do planalto: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8078.htm )

ou veja uma parte dele que copiamos aqui: Sessão III do Código de defesa do Consumidor, que fala da publicidade dos serviços:

 SEÇÃO III
Da Publicidade

Art. 36. A publicidade deve ser veiculada de tal forma que o consumidor, fácil e imediatamente, a identifique como tal.

        Parágrafo único. O fornecedor, na publicidade de seus produtos ou serviços, manterá, em seu poder, para informação dos legítimos interessados, os dados fáticos, técnicos e científicos que dão sustentação à mensagem.

        Art. 37. É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva.

        § 1° É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.


Infelizmente  percebemos a presença de alguns médicos, muito me preocupa ver os homens de branco tradicionalmente nobres e cheios de ética , valendo se de sua profissão para participar de anúncios de empresas comerciais onde exibem textos dizendo que usam pigmentos e agulhas que só eles tem acesso, que vem da Europa. Inevitavelmente são anúncios que de alguma forma ferem a lei. Caso esse material venha da Europa mesmo e seja exclusivo, de acordo com a lei brasileira que existe para proteger sua saúde, ele não poderia ser usado aqui no Brasil (veja imagem com a lei) ou (link para a lei – em pdf).  Caso esse material seja o mesmo usado e vendido no Brasil, autorizado pela ANVISA e eles estejam faltando com a verdade com o consumidor (no caso dos médicos consumidor e paciente) fazendo sensacionalismo para se autopromoverem e simularem uma exclusividade em publicidade falando que são materiais vindos da Europa só para eles, a questão é mais grave ainda, os médicos passam por cima do código de conduta e ética médica do CFM – Conselho Federal de Medicina no Cap. XIII – Art. 112 e do Código de Defesa do Consumidor no Art. 37 – § 1°.

.Veja parte do Capítulo XIII, do código de conduta e ética médica do CFM (Conselho Federal de Medicina), que trata da Publicidade Médica:

 Capítulo XIII do código de conduta e ética médica
É vedado (proibido) ao médico:
Art. 111. Permitir que sua participação na divulgação de assuntos médicos, em qualquer meio de comunicação de massa, deixe de ter caráter exclusivamente de esclarecimento e educação da sociedade.
Art. 112. Divulgar informação sobre assunto médico de forma sensacionalista, promocional ou de conteúdo inverídico.
Art. 113. Divulgar, fora do meio científico, processo de tratamento ou descoberta cujo valor ainda não esteja expressamente reconhecido cientificamente por órgão competente.
Art. 115. Anunciar títulos científicos que não possa comprovar e especialidade ou área de atuação para a qual não esteja qualificado e registrado no Conselho Regional de Medicina.
Art. 116. Participar de anúncios de empresas comerciais qualquer que seja sua natureza, valendo-se de sua profissão.
Art. 117. Apresentar como originais quaisquer idéias, descobertas ou ilustrações que na realidade não o sejam.

Parece até ironia, mas a mesma tatuagem que a medicina tanto disse durante décadas, de forma equivocada e até discriminatória, que fazia mal pra pele, que causava tumores e muitas outras ideias com caráter pejorativo, característica que carregam até hoje quando ojerizam, tentam diferenciar e distanciar a tatuagem do serviços mostrado por eles, mas que de maneira inquestionável e não precisando ser nenhum estudioso para saber que a tatuagem é a percursora e origem da dermopigmentação estética e paramédica contemporânea, assim como a Micropigmentação Capilar. Não só médicos mas todos que pratiquem ou se aventurarem em qualquer tipo de implante de pigmentos debaixo da pele deverão obedecer a uma Legislação inicialmente destinada à classe dos tatuadores que era a mais numerosa entre os dermopigmentadores. A lei que regulamenta o implante de pigmento debaixo da pele em qualquer natureza, seja pra tatuagem, maquiagem definitiva ou micropigmentação capilar é essa: veja no link:_RDC-ANVISA-55_060808.pdf, lei que veio para garantir segurança para quem procura esse tipo de trabalho, que foi conquistada pela classe de tatuadores principalmente.

“Que fique bastante claro aqui a minha grande admiração e respeito e confiança na medicina e também pelos médicos que são verdadeiros administradores de nossas vidas cuidando de nossa saúde nesse mundo atual que tanto exige de nosso corpo e mente. Entendo que o foco do trabalho do dermopigmentador que atua na área da calvície é auxiliar quem sofre com a perda de cabelos e tenho certeza que essa parceria com a medicina é imprescindível para melhores resultados e soluções para estes que precisam. Temos parcerias com ótimos médicos especializados em cirurgias e tratamentos para calvície , que empenham na causa de seus pacientes, se entregando com amor à profissão e que atingem ótimos resultados em seus trabalhos. São cirurgiões conceituados e reconhecidos que sabem até onde atuar e em prol de um melhor resultado para seus pacientes, sabem a hora de confiar o complemento ou acabamento de seus trabalhos às mãos de um dermopigmentador, só tenho a agradecer à confiança dessas parcerias. Gostaria de também frisar que é nessa mesma medicina, que honra seus princípios, que confio que estará sempre alerta e providente com esses empresários de jaleco branco que fazem valer de seus diplomas para comércio, trazendo resultados desastrosos na vida de muitos. Vamos separar o joio do trigo.

Reconheço e tenho profunda admiração pela Europa e pelos Europeus, tanto pela história, quanto pela arte, que inquestionavelmente é o berço das artes onde viveram os maiores artistas da história da humanidade. Leonardo Da Vinci, Vincent Van Gogh, Henri de Toulouse Lautrec, Claud Monet, não precisa falar mais nada.

Quero deixar bem claro o meu eterno reconhecimento e agradecimento ao mundo da tatuagem como sendo a percursora e origem do segmento da dermopigmentação que hoje atuo. Sendo inquestionável que a tatuagem é a origem de qualquer tipo de dermopigmentação atual. Sem ela nada disso existiria. Temos que nos curvar a ela que após séculos nos mostra esse lado tão nobre. Ainda tem gente que fica tentando diminuir, desfazer e separar a prática de dermopigmentação da arte de tatuar. Digo mais, quem não souber e não se interessar pela historia e os segredos da tatuagem jamais vai conseguir fazer Micropigmentação Capilar com excelência e domínio.

A respeito dos dermopigmentadores que estão se aventurando na Micropigmentação Capilar, apresentam trabalhos que infelizmente deixam muito a desejar. Muitas das vezes são dermopigmentadores que já fazem maquiagem definitiva e apresentam um excelente trabalho e diante dessa invasão de ofertas de cursos, apostam que irão aprender com um mestre de verdade e terminam o curso que foi ministrado por quem também não domina a região do couro cabeludo. Saem  achando que estão aptos a executar um trabalho que na realidade é totalmente diferente da forma que se executa sobrancelhas, seu conhecimento com maquiagem definitiva somado ao curso não irão possibilitar um resultado. De maneira quase ingênua e irresponsável, achando que são “os aprendizes” sem saber o peso da responsabilidade no resultado do trabalho e sem ter a mínima noção de estética e nada que envolve o processo da calvície, fazem verdadeiros borrões nas cabeças dos infelizes que os procura. Como disse ante, possuem uma excelente obra em sobrancelhas e maquiagem definitiva em geral e resolvem se aventurar e acabam se “manchando”.e as vezes comprometendo uma carreira já consolidada na maquiagem definitiva, as vezes artistas com nomes reconhecidos. O grande problema não são esses, são os que se dizem mestres, prometem ensinar uma arte que não dominam e sabem que não dominam, anunciam curso por causa de dinheiro, são empresários, velhacos que até possuem também um bom trabalho na maquiagem definitiva mas Micropigmentação Capilar nunca irão conseguir se continuarem nessa receita e formula deles. Desistam enquanto o estrago ainda não é maior ou aprendam a verdadeira técnica com quem sabe!”

Veja que Existe uma Lei que Regulamenta o Material a ser Usado em Dermopigmentação no Brasil. A Micropigmentação Capilar em Nosso Pais tem que Obedecer essas Regras.

Veja que Existe uma Lei que Regulamenta o Material a ser Usado em Dermopigmentação no Brasil. A Micropigmentação Capilar em Nosso Pais tem que Obedecer essas Regras.

Falta de Ética e Sensacionalismo  na Micropigmentação Capilar

No Comments Yet

Deixe uma resposta